A incorporação de materiais extraídos de fontes ficcionais combinados com os das fontes históricas, científicas e jornalísticas faz de Os sertões a primeira grande obra verdadeiramente canibalesca de nossa literatura [...]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A incorporação de materiais extraídos de fontes ficcionais combinados com os das fontes históricas, científicas e jornalísticas faz de Os sertões a primeira grande obra verdadeiramente canibalesca de nossa literatura [...]

Mensagem  hipolito em Qua Abr 02, 2008 8:16 pm

Com base na crítica de Bernucci e na leitura que você da obra discuta com seus colegas as questões a seguir.
1.Fazer um levantamento das características do sertanejo (vestes, tradições, religiosidade) da região de Canudos.
2.Euclides da Cunha aponta a formação de duas sociedades distintas: uma no norte, outra no sul do Brasil (Os Sertões - seção: O Homem, 1º capítulo e 3º capítulo). Aponte os aspectos culturais (linguagem, vestuário, alimentação) dos povos dessas regiões, tendo em vista a diversidade climática.
3. A partir da frase abaixo, discutir a questão da mestiçagem no Brasil. Sistematizar as conclusões.
"Não temos unidade de raça". Euclides da Cunha
4. Retire trechos do texto de Os sertões que justifiquem sua resposta ao item 1.

hipolito
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Comentário

Mensagem  André 3 B em Seg Abr 14, 2008 7:53 am

Utilizando o modelo determinista, ou seja, a visão de que o homem é o produto do meio físico e social onde vive, Os Sertóes se divide em três partes_A TERRA, onde há a descrição geográfica do sertão baiano; O HOMEM, que ameu ver, Euclides da Cunha vai comparando no decorrer desse volume os vários tipos brasileiros, particularmente o sertanejo e enfatizando Antônio Conselheiro, e A LUTA, onde há a narração do conflito, mostrando a resistência de Antônio Conselheiro e seu povo e a destruição do Arrail de Canudos.
Na seção O HOMEM, percebo que o sertanejo é tratado abixo das outras raças; como uma sub-raça. Logo, também parcebi que Euclides da Cunha se põe a favor do homem do sertão, dando-lhe superioridade, que tem fundamento racial: "A sua força provém da 'pureza' de sua raça"( capítulo III, onde fica evidente essa posiçaõ de Euclides da Cunha, em oposição a mestiçagem que caracteriza a raça do homem do litoral.
Essa posição de Euclides da Cunha a favor do sertanejo, foi relevante para a época da publicação do livro, porque Euclides da Cunha mostra o conflito de Canudos como resultado do isolamento político da região nordestina.
Portanto, o gande valor dess obra, que além de fazer um estudo geográfico de Canudos e um estudao antropológico, como mencionei anteriormente, é fazer com que haja a preservação de Antônio Conselheiro e seu povo na nossa história.
Em minha leitura do Volume II-O Homem, fiquei impressionadoco a riqueza de detalhes e descrições que euclides da Cunha faz do sertanejo.


André Alves, 3 B

André 3 B

Mensagens : 9
Data de inscrição : 08/04/2008
Idade : 26
Localização : Praça Nossa Senhora do Bom Parto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Fazer um levantamento das características do sertanejo (vestes, tradições, religiosidade) da região de canudos.

Mensagem  eve em Qua Abr 16, 2008 5:12 pm

Na seção O HOMEM, de os sertões, Euclides da Cunha faz um retrato preciso do habitante da região. A seguir, as caracteristicas do sertanejo da região de Canudos.
*Nas vestes, destacam-se o casaco de couro curtido, de bode ou de vaqueta (couro macio, geralmente para forros);permeiras de couro curtido, envolvendo as pernas; joelheiras de sola; chapéu de couro; colete de pele de gato do mato ou de suçuarama; luvas e guarda-pés de pele de veado.
*Nas tradições, Euclides da Cunha nos descreve o mais curioso exemplo da firmeza do sertanejo ás mais remotas tradições: a encamisada. Também nas tradições, destacam-se a utilização de quadras; festas de cavalhadas e as redes bamboantes, nas quais os setanejos relatam as suas peripécias da vaquejadas e aventuras de feiras.
*Assim como o sertanejo, Euclides da cunha nos relata que a sua religião é como ele, mestiça.Destaca-se, por tanto, manifestações de religiosidade indefinida; além desta, destacam-se orar pelas almas dos mortos gueridos, rezas dirigidas a s. Campeiro, para que este favoreça a descoberta de objetos, perdidos, benzeduras cabalísticas; romaria ao Monte Santo; utilização do oratorio, famnatismo.

eve
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Euclides da cunha aponta a formação de duas sociedades distintas; uma no norte, outro no sul do brasil(os sertões_seção; o homem, 1º capitulo e 3º capitulo.) aponte os aspectos culturais (linguagem,vestuário,alimentação) dos povos dessa regiões, tendo...

Mensagem  eve em Qua Abr 16, 2008 5:40 pm

Em OS SERTÕES, percebemos que os povos do norte e do su, apontados por Eusclides da Cunha, apresentam movimentos e tendências opostas.
Logo abaixo, os aspectos culturais dessas duas sociedades deferentes.
Povos do sul_são o oposto do homem do norte. O temperamento, os gestos, a comunicação e os hábitossão extremamente diferentes dos homens do norte. Eles são adaptados ao meio onde vivem, são joviais, aventureiro, despreoculpados. As suas vestimentas são um traje de festa_amplas bombacha, poncho vistoso, coxilhas, largas botas rusilhonas, lenço de seda , quaica. Nos hábitos alimentares,os grandes rebanhos fazem com que haja uma grande preferencia pelo churrasco.
Povos do norte - ao comentario dos povos do sul, o homem do sertão assume um carater selavgem na luta pela sobrevivencia, além de entristecer-se pelas condições do meio fisíco no qual vive o palavriado / (ou melhor- a comunicação) ou linguagem remorada, as vestimentas são casaco de couro, permeiras, joeilheiras, luvas chapéude couro, guarda pés e, na alimentação umbuzada e jeirimim com leite, caracterizam os aspectos culturais dos povos do norte.

eve
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Comentário

Mensagem  André 3 B em Sex Abr 18, 2008 11:57 am

Concordo com a afirmação de Euclides da Cunha, e percebo que não há ninguém completamente branco. A questão do cruzamento de etnias diferentes é uma problemática que por bastante tempo nos colocará em desafios e questionamentos.
O homem brasileiro, fruto da mestiçagem do branco, do negro e do índio, é um ponto confuso que requer estudo e valorização. O livro Os Sertões, na seção O HOMEM, nos mostra que o meio físico faz com que ocorra grandes variedades nas situações e momentos históricos.
São essa situações e momentos históricos que fazaem com que surjam discriminações e esteriótipos ao se tratar uma determinada raça. Percebi na leitura de O HOMEM ( seção II de Os Sertões) que Euclides da Cunha se p´~oe a favor do homem do sertão.
Concluí que isso mostra que a própria variedade das condições de adaptação faz com que haja raças com características diferentes.
As etnias originam uma mestiçagem dissímil, complexa...E que não há um típico brasileiro; não há um tipo antropológico brasileiro. O momento histórico da época, em grande parte originário das condições físicas do meio, originou grandes diferenças nessa mistura de raças, que até hoje vem dse estendendo; portanto, é necessário um estudo detalhado e dedicado em relação a esse assunto. O homem brasileiro deve ser valorizado. Foi isso que Euclides da Cunha quis com o sertanejo. Euclides lhe deu superioridade, para mostrar que o sertanejo é uma raça importante e e batalhadora, que luta pela sobrevivência, e que quer condições necessária para viver assim com outra raça.

André 3 B

Mensagens : 9
Data de inscrição : 08/04/2008
Idade : 26
Localização : Praça Nossa Senhora do Bom Parto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A incorporação de materiais extraídos de fontes ficcionais combinados com os das fontes históricas, científicas e jornalísticas faz de Os sertões a primeira grande obra verdadeiramente canibalesca de nossa literatura [...]

Mensagem  André 3 B em Dom Abr 20, 2008 6:35 am

Os trechos de Os Sertões que justificam as características do sertanejo( vestes, tradições, religiosidade), se encontram a seguir:
" As vestes são uma armadura. Envolto no gibão de couro curtido, de bode ou de vaqueta; apertado no colete também de couro, calçando as perneiras, de couro curtido ainda, muito justas, cosidas às pernas e subindo até as virilhas, articuladas em joelheiras de sola."[...]
Capítulo III, seção O HOMEM, página 116,
Coleção Prestígio

" Volvem os vaqueiros ao pouso e ali, nas redes bamboantes, relatando as peripécias da vaquejada."[...]
Capítulo III, seção O HOMEM,
página 126, Coleção Prestígio

" O culto dos mortos é impressionador. Nos lugares remotos, longe dos povoados, imunam-nos à beira das estradas, para que não fiquem de todo em abandono, para que os rodeiem sempre as preces ods viandantes, para que os ângulos da cruz deponham estes, sempre, uma flor, um ramo, uma recordação fugaz mas renovada sempre."[...]
Capítulo III, seção O HOMEM,
página 137, Coleção Prestígio

" Todas as visualidades, todas as aparições fantásticas, todas as profecias esdrúxulas de messias insanos; e as romarias peidosas; e as missões; e as penitências...todas as manifestações complexas de religiosidade indefinida, são explicáveis."
Capítulo III, seção O HOMEM,
página 135, Coleção Prestígio

" A religião é como ele_ mestiça."
Capítulo III, seção O HOMEM, página 134, Coleção Prestígio


Última edição por André 3 B em Ter Abr 22, 2008 2:29 pm, editado 1 vez(es) (Razão : Término de resposta)

André 3 B

Mensagens : 9
Data de inscrição : 08/04/2008
Idade : 26
Localização : Praça Nossa Senhora do Bom Parto

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A incorporação de materiais extraídos de fontes ficcionais combinados com os das fontes históricas, científicas e jornalísticas faz de Os sertões a primeira grande obra verdadeiramente canibalesca de nossa literatura [...]

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum